Webnário jurídico da Recap

O Direito à Moradia: religião, conciliação e conflito
Na segunda-feira, dia 26/04, às 19h00, venha debater conosco sobre os urgentes desafios colocados frente a um dos direitos mais fundamentais: a garantia ao direito à moradia para famílias e pessoas no Brasil. Para isso, contaremos com a presença de duas pessoas com vasta experiência no tema. Os Webnários Jurídicos são parte complementar ao Programa de Formação da Rede Cristã de Advocacia Popular – RECAP. Confira:
• Alexandre Demidoff
– Membro da Advocacia Geral da União – AGU
– Mestre em Direito Constitucional e Teoria do Estado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – PUC Rio
– Bacharel em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ
• Caio César Marçal
– Mestre em Sociologia pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG
– Graduado em Pedagogia pela Universidade do Estado de Minas Gerais – UEMG
– Bacharel em Teologia pelo Centro Metodista Izabella Hendrix
– Coordenador da Rede FALE de Defesa de Direitos
– Missionário na Ocupação Rosa Leão
Se você é cristã(o) e advogado(a), ou estudante de direito, e comprometido com a defesa da Democracia e dos Direitos Humanos, saiba mais sobre nossa rede, visite nosso site:
Para participar deste evento, inscreva-se para o Webnário Jurídico no link abaixo: https://forms.gle/xtzdm3JdQ5q14icJ9
Para saber dos nossos próximos eventos, e fazer parte da RECAP, preencha o formulário abaixo e junte-se a nós!:

Diálogos de Esperança convida a igreja para refletir sobre o luto e o lamento

No mês em que o Brasil vem quebrando recordes de mortes pela Covid-19, o Diálogo de Esperança aborda “A Igreja, o Luto e o Lamento” como tema da live de terça-feira (23/03). A live chega em um momento em que o Brasil alcançou a marca de mais de 2000 mortes em 24 horas – um recorde desde início da pandemia que, de acordo com os dados do Ministério da Saúde, já ceifou um total de mais de 270 mil vidas de brasileiros.

Ao tentar imaginar a dimensão do luto que atravessamos hoje, pelo menos 2 episódios que fizeram o Brasil parar diante de uma tragédia, rapidamente vem à mente. Há quatro anos, o dia 29 de novembro amanheceu sombrio e triste com a notícia da queda da aeronave que transportava 77 jovens da seleção Chapecoense de Futebol e encerrando 71 carreiras e sonhos. O Brasil inteiro em comoção transformou o sofrimento das famílias enlutadas e da pequena cidade de Chapecó, no interior de Santa Catarina, na dor de todos os brasileiros. Mais recentemente, em 2019, vivemos uma tragédia ainda maior, em número e dimensões, com o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG). O repentino soterramento de 270 pessoas e o estrago ambiental dos rios e da vida nos vilarejos por quilômetros de extensão do desastre nos assombrou, indignou, e nos enlutou. Hoje, diante dos números em escalas de crescimento diário, a “média móvel” e outras ferramentas para tentar mensurar a perda, há 1 ano a nossa alma assiste atônita o colapso do sistema de saúde, cilindros de oxigênio sendo disputados e covas extras sendo criadas para suportar 30 aviões caindo ou 8 Brumadinhos acontecendo em um único dia. Essa talvez seja a dimensão da tragédia brasileira. E diante de tantas perdas, vidas, sonhos, projetos, relacionamentos, onde encontramos lugar para o lamento? Como atravessar esse luto coletivo? Como ressignificar a vida em meio a tantas perdas? Como igreja, conseguimos enxergar a tragédia? Como temos reagido diante dela?

Para nos ajudar a refletir sobre esse momento, Isabelle e Osmar Ludovico serão os convidados da live de terça-feira (23) do Diálogos de Esperança. Isabelle é psicóloga, terapeuta de família e também economista. Por mais de 30 anos, Osmar pastoreou comunidades em São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba. Atualmente, ele dirige cursos de espiritualidade e mentoria para pastores, missionários e casais.

A live apresentada por Valdir Steuernagel, representante da Visão Mundial e da Aliança Evangélica Brasileira, é uma iniciativa das organizações citadas, em parceria com a Tearfund e a Editora Ultimato. Em sua vigésima sexta edição, a live acontece quinzenalmente, sempre às terças-feiras. Você pode acessar as lives anteriores na playlist “Diálogos de Esperança”, no canal da Editora Ultimato no YouTube.

 

Diálogos de Esperança

Tema: “A Igreja, o Luto e o Lamento”

Convidados: Isabelle e Osmar Ludovico

Data: 23/03 às 18h

Local: Canal da Editora Ultimato no YouTube.

 

Conheça melhor os convidados:

Isabelle Ludovico

Isabelle Ludovico é  casada com Osmar, mãe de Priscila e Jonathan e tem 6 netos! É economista e psicóloga clínica com especialização em Terapia Familiar Sistêmica. Autora do livro “O Resgate do Feminino: a força da sensibilidade e ternura em homens e mulheres”, também participou dos livros: “O melhor da Espiritualidade Brasileira” e “Uma Nova Reforma”. Dirige grupos de crescimento e grupos de estudo. Atualmente reside com Osmar em Estoril, Portugal. Como ela mesma afirma, Isabelle é “Francesa de nacionalidade e brasileira de coração”.

Osmar Ludovico

Osmar Ludovico pastoreou, nos últimos trinta anos, as Comunidades de Jesus em São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba. Estudou no seminário Palavra da Vida, em Atibaia, e participou de cursos com John Stott, na Inglaterra, e com Hans Bürki, na Suíça. Atualmente dirige cursos de espiritualidade, revisão de vida e seminários para casais, pastores e missionários no Brasil e no exterior. É casado com Isabelle, pai de Priscila e Jonathan e reside em Estoril, Portugal.

Esperanza para toda la Creación

Esperanza para toda la creación es un recurso integral para la Iglesia en su cuidado del medioambiente. Está basado en varios años de experiencia enseñando el tema del cuidado de la creación en iglesias y organizaciones cristianas. El propósito es proveer fundamentos bíblicos responsables, fundamentos técnicos pertinentes e ideas prácticas, para que las comunidades cristianas respondan de manera activa a los desafíos del cuidado ambiental, siendo ejemplos de una buena mayordomía de la creación de Dios.

Obtenga este recurso

Diálogos de Esperança traz novamente o tema da Justiça para o centro

“A justiça e o caráter de Deus” será o tema da live do Diálogos de Esperança desta terça-feira (9). A série retorna à temática da justiça, que vem permeando os Diálogo de Esperança nos últimos meses. Com o encontro desta próxima terça-feira, Claudia Moreira, diretora da Tearfund no Brasil e o pastor metodista Ziel Machado fecham um ciclo de lives sobre o livro “O Deus da Justiça e a Justiça de Deus”, conversando com o editor do livro e também apresentador da live, Valdir Steurnagel.

Em tempos de polarização, o tema da Justiça, além de amplo, suscita ainda muitas indagações entre os cristãos. Na última live, que trouxe o pastor Ed René Kivitz e a teóloga Ruth Padilla tratando o tema “A busca pela justiça e a Comunidade de Fé”, Ruth encerra sua fala afirmando que “a justiça não é um assunto partidário, não é assunto de uma agenda ideológica, a justiça é parte do próprio coração de Deus”. A live da próxima terça será imperdível e parece dar continuidade ao assunto apontando para a justiça como parte do caráter de Deus.

O Diálogos de Esperança é fruto da parceria entre a Visão Mundial, Tearfund, Editora Ultimato e Aliança Evangélica Brasileira. A live acontece quinzenalmente às terças feiras no horário de 18 às 19 horas, no canal da Editora Ultimato no YouTube. Para assistir as lives anteriores, basta acessar a playlist no mesmo canal.

Serviço:

Diálogos de Esperança

Hora: 18h às 19h

Local: Canal da Editora Ultimato no YouTube

Sobre os participantes:

Claudia Moreira

Diretora nacional da Tearfund, organização cristã internacional que há mais de 50 anos trabalha em parceria com igrejas e organizações comunitárias para reduzir a pobreza e a injustiça. Sua jornada inclui formação em administração de empresas, pós-graduação em Marketing e em Administração de Organizações Sem Fins Lucrativos, além de 12 anos de serviço na Visão Mundial Brasil, onde ocupou o cargo de diretora de marketing e captação de recursos e mestrado em “construção de paz e transformação do conflito” pelo Centro de Justiça e Paz da Eastern Mennonite University, no Estado da Virginia, EUA. Claudia é casada com Paulo, tem uma enteada, dois enteados, duas netas e um neto.

Ziel Machado

Possui graduação em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, graduação em Teologia pela Faculdade Teológica Sul Americana,especialização em Cristianismo Contemporâneo no London Institute for Contemporary Christianity – LICC-UK, mestrado em Ciência da Religião pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. A formação complementar emcursos livres na área de Teologia Cristã, com concentração nas áreas de Ética,Espiritualidade e Cidadania, e o D.Min pela Faculdade Teológica Metodista Livre SP, Missionary In Residence Regent College- Vancouver. Atualmente é colaborador do Centro de Estudos Teológicos Interdisciplinários – CETI e professo r da Faculdade Latino Americana-FLAM e Vice Reitor Acadêmico do Seminário Teológico Servo de Cristo. Presidente de Honra da International Fellowship of Evangelical Students – IFES.

Fonte: Seminário Servo de Cristo

Valdir Steuernagel

Pastor luterano com mestrado e PhD na Lutheran School of Theology em Chicago, USA. Ele exerceu ministério junto a Aliança Bíblica Universitária, a Fraternidade Teológica Latino Americana e a Visão Mundial Internacional. Valdir foi co-fundador do Centro de Pastoral e Missão, vinculado ao Movimento Encontrão e, no presente, exerce o pastorado junto a Comunidade do Redentor em Curitiba, PR. Ele é um Assessor Sênior do Movimento de Lausanne e embaixador da Visão Mundial e da Aliança Cristã Evangélica Brasileira. Autor de livros e artigos na área da missão integral e da missão da igreja em português, espanhol e inglês, Valdir é editor do livro “O Deus da Justiça e a Justiça de Deus”, publicado recentemente pela Editora Ultimato. 

 

(Escrito por Ana Luz, reproduzido com permissão)

Água que transforma vidas

Alzira Cândido dos Reis vive desde que nasceu no sítio Olho D’água Seco, comunidade localizada no município de Tavares, na Paraíba. A principal atividade e fonte de renda dos moradores é a agricultura de subsistência, principalmente o cultivo de milho, feijão, macaxeira e a criação de galinhas, porcos ou bovinos. Com o prolongamento das estiagens no semiárido em decorrência das mudanças climáticas, a comunidade passou a sofrer com a constante falta de água. 

“Sempre que morei aqui tive muitos problemas com a falta d’água, lembro-me de ter que carregar água na cabeça de longe, e quando tinha, porque nem sempre tinha água em outros lugares também”, lembra Alzira. Ela conta ainda que algumas vezes ela e as outras mulheres da comunidade tinham de caminhar até Tavares, localizada a 3 km de distância, para lavar roupa no açude. “Era muito difícil, tinha que carregar de carroça, nas costas, na cabeça. A gente tinha que ir buscar água pra tudo, beber e fazer as coisas em casa. Tinha dias que à meia-noite nós tínhamos que ir esperar que o “cacimbão” minasse uma lata d’ água. Quem primeiro chegasse, levava.”

Hoje, aos 61 anos, Alzira vive uma realidade diferente. A vida de Alzira passou por uma transformação radical quando ela e sua família conheceram o Projeto Poços, integrante do Programa Sertão Sustentável, da ACEV. O projeto, que conta com o apoio da Tearfund, perfura e equipa poços para atender comunidades em situação de vulnerabilidade no semiárido nordestino, desenvolvendo ações que contribuam para a sustentabilidade de famílias e agricultores que sofrem com os problemas da estiagem comum à região. “Meu filho falou para o pastor da nossa situação que já tínhamos perfurado o poço mas faltava o resto, se tinha como ajudar em alguma coisa, e veio a montagem do poço completa até com caixa d’ água. Então com a nossa contribuição conseguimos perfurar o poço e a igreja com seus parceiros fizeram a montagem”. 

Como já não precisa mais caminhar 3 km para coletar água, Alzira realizou o sonho de plantar sua própria horta. “O projeto me ajudou muito, agora que tenho água aqui bem perto de casa, tenho mais tempo para organizar as tarefas da casa e tinha muita vontade de ter uma horta, agora eu tenho no meu terreiro um quintal lindo, tudo verdinho e alimentos fresquinhos sem veneno. É uma riqueza!”. 

Além do auxílio na instalação dos poços, o Programa Sertão Sustentável também oferece capacitações na área ambiental. “Aprendi um monte de coisa. Gostei das orientações para cuidar melhor do meio ambiente, de como posso melhorar no cuidado com economia de água, de como cuidar do lixo e foi para várias pessoas da comunidade”. 

Atualmente o Projeto Poços em Olho D’água Seco está oferecendo acesso à água para 46 famílias na comunidade. A congregação do sítio Olho D’água Seco é vinculada à Igreja Ação Evangélica em Tavares/PB. O pastor e os membros da igreja participam do desenvolvimento dos projetos na comunidade e estão integrados à Associação Comunitária Rural para buscar direitos básicos junto às políticas públicas.

Meu sonho…nessa idade quase não se tem sonho, mas quero crescer em amar os outros. Continuar vivendo as bênçãos de Deus. Peço oração por minha vida, saúde, paz nas famílias, orar pelos meus filhos para que vivam em união, para que nosso lugar não passe por tantas secas e que cresça. Orar por todos que trabalham para fazerem esses projetos para continuarem ajudando outras famílias, outras comunidades. Oração é sempre bem-vinda.” 

Ore conosco por Alzira e pelo trabalho da ACEV. Peça a Deus que continue capacitando a igreja a servir às  comunidades mais vulneráveis no semiárido. 

Um convite para reiniciarmos o mundo

Em plena crise de coronavírus, muitos estão começando a questionar como a vida será depois que tudo isso passar. Será uma oportunidade para criar um “novo normal”?

A pandemia de coronavírus perturbou o mundo e afetou todas as nossas vidas – mas a crise climática nos ameaça de forma ainda mais séria.

Estamos a caminho de aumentos da temperatura global que colocarão milhões de vidas em risco. Tal como acontece com o coronavírus, as comunidades mais pobres em todo o mundo estão sendo mais atingidas.

Estamos em um ponto de inflexão e as decisões que tomamos agora moldarão o mundo por décadas. A igreja tem um papel vital na construção de um futuro melhor – precisamos nos unir em oração e ação para ver um avanço na luta contra a crise climática.

Por muitos anos, a Tearfund tem caminhado com comunidades ao redor do mundo em suas respostas aos desastres, ajudando-as a se recuperar e a se tornar mais resilientes no futuro. Agora, cada um de nós depara com uma oportunidade semelhante: como podemos reconstruir melhor o mundo e qual é o papel da igreja?

Acesse o documento “Um convite para reiniciarmos o mundo” e saiba mais sobre o papel da Igreja na reconstrução da sociedade.

Os participantes do projeto estão engajados em ouvir as demandas das suas comunidades e entrevistar líderes políticos sobre essas demandas. As entrevistas foram gravadas e estão disponíveis no canal da Tearfund no YouTube.

Furacão Eta deixou um rastro de morte e destruição na América Central. Saiba como estamos respondendo a esta crise e ore conosco

Equipes de resgate estão tentando desesperadamente alcançar os sobreviventes depois que o furacão Eta atingiu a América Central no início deste mês. As organizações parceiras da Tearfund na região pedem orações enquanto respondem a esta emergência.

No sábado, 7 de novembro, um deslizamento de terra na Guatemala deixou 44 mortos. Vidas, casas e negócios foram perdidos. Em Honduras, as autoridades emitiram um alerta vermelho para todo o país, enquanto 57 pessoas morreram em decorrência das enchentes. “Centenas de pessoas ainda estão esperando nos telhados de suas casas em áreas inundadas”, relata Alexis Pacheco, que lidera o trabalho da Tearfund na América Central e mora em Honduras.

Danos catastróficos

Ao atingir o continente na primeira semana do mês, o Eta foi o segundo furacão mais intenso já registrado em novembro com ventos de até 150 mph. Os especialistas estão comparando o Eta ao furacão Mitch que, em 1998, matou mais de 11.000 pessoas. 

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC) emitiu um alerta sobre ‘inundações catastróficas’. Mais de 150.000 pessoas foram afetadas na Nicarágua, 1,8 milhão em Honduras e 311.000 na Guatemala.

Esta é provavelmente a pior tempestade que enfrentamos desde o Mitch vinte anos atrás”, diz Alexis. “O nível de destruição das colheitas será semelhante ou pior do que quando Mitch nos atingiu. A América Central teve uma seca de quatro anos e neste ano a estação das chuvas foi fantástica com uma produção recorde de alimentos. Infelizmente, no entanto, a maior parte da colheita foi destruída pelo Eta.”, lamenta Alexis.

Ele continua: “Os problemas se tornarão ainda mais difíceis daqui dois ou três meses por causa da falta de alimentos, já que as famílias perderam suas colheitas. As pessoas estão muito deprimidas tendo o coronavírus para enfrentar. Isso é agora demais!”.

Haverá um surto da pandemia em breve, especialmente nos abrigos com medidas de higiene e distanciamento muito limitadas – máscaras e outros itens insuficientes para evitar a contaminação. As pessoas estão tentando salvar suas vidas agora ao fugir da chuva e do vento, por isso a preocupação com a prevenção do coronavírus foi lançada para segundo plano.”. 

A resposta

Nossos parceiros na Nicarágua e em Honduras estão trabalhando em conjunto com pastores locais, usando os prédios de suas igrejas como abrigos. Eles também estão avaliando as necessidades dos mais vulneráveis ​​e ajudando aqueles que perderam tudo. As igrejas locais foram treinadas para responder a um desastre como este. ‘Estou muito orgulhoso dos nossos parceiros!”, comenta Alexis, “Eles estão prontos para apoiar suas comunidades. As igrejas estão mais abertas agora [do que na época do furacão Mitch] para ajudar as comunidades – hoje muitas igrejas estão funcionando como abrigos, o que é incrível.”.  

Esquecidos

“Apenas uma semana depois que o furacão nos atingiu as pessoas estão começando a perguntar por nós – todos estavam imersos nas eleições nos EUA e em outras histórias. A América Central não tem muita cobertura na mídia internacional – mas somos uma área importante no continente. O impacto nesta área é enorme. Já estava difícil para o nosso povo enfrentar o coronavírus e agora temos mais isso para lidar.”. 

Estamos permanentemente em crise, então somos muito resilientes, mas temos enfrentado muitas situações difíceis – e às vezes a resiliência não é suficiente. No meio disso, as igrejas desempenharam um papel vital. Existe uma grande solidariedade.”.

Junte-se a nós em oração pelo povo da América Central. 

Pontos de oração:

  • Interceda pelas pessoas cujas vidas foram devastadas pelo furacão Eta. Ore especialmente por aqueles que ainda aguardam resgate.
  • Ore pelas autoridades, militares e todos aqueles que estão respondendo a esta crise.
  • Agradeça a Deus pelo trabalho das igrejas locais na América Central, que estão muito mais abertas agora para responder a este tipo de crise do que há 20 anos.

Postado por Andrew Horton, no site da Tearfund UK no dia 11 de novembro de 2020 (texto original em inglês pode ser lido aqui)