| | | 55 31 3568-1401

Projeto de emergência em resposta à seca

Projeto de emergência em resposta à seca

A resposta à situação de emergência por parte da  ACEV Social com apoio de Tearfund beneficiou mais de 400 pessoas no nordeste.

A grande Seca enfrentada pelo Nordeste nos últimos anos se configura como um desastre de cunho natural que deixou mais de 500 cidades em situação de emergência em 2012 e 2013. A falta de chuvas secou rios, prejudicou lavouras e fez disparar o preço de alimentos, como o milho e o feijão. Na terra esturricada pela seca, não dá para plantar e o agricultor trabalha em vão.

Em contextos como este, a Tearfund trabalha com parceiros locais para levar esperança às populações necessitadas. Foi por isto que em 2013 a Tearfund se uniu à ACEV Social, para o desenvolvimento de um projeto de emergência em resposta à seca que assolou o nordeste do Brasil, especialmente municípios da Paraíba.

Estruturado em quatro eixos temáticos, o projeto focou:

  • Segurança Alimentar e Nutricional: Promoção do acesso emergencial à Alimentação Adequada e Saudável;
  • Saúde Coletiva: Redução entre as famílias da morbimortalidade decorrente das doenças e agravos prevalentes da desnutrição e falta de higiene
  • Defesa de Direitos: Contribuição para defesa dos direitos (advocacy) das famílias negras remanescentes de quilombos;
  • Acompanhamento Espiritual: Promoção de assistência espiritual às famílias atendidas.

Durante três meses foram distribuídos 90 Kits de apoio emergencial compostos por alimentos, produtos de higiene pessoal e produtos de limpeza às famílias atendidas. Ao todo, 90 famílias foram beneficiadas pelo projeto que se estendeu pela Comunidade Quilombola de Fonseca, Comunidade Rural de Umburana e Comunidade Rural de Caroá, todas localizadas no município de Manaíra na Paraíba. Ao todo, mais de 400 pessoas foram alcançadas.

“Tudo que recebemos nós agradecemos, a vida do agricultor é muito sofrida e esse projeto chegou na hora certa, veio amenizar nossa situação”, ressalta Inês Manaíra. O marido de Inês, João Paulo Manaíra, denuncia a falta de interesse dos governos em intervir em situações extremas que prejudicam as vidas de tantos agricultores. “É Interessante, os governantes não olham para nós. Aí através dos seus projetos ACEV e parceiros têm nos assistido de forma que não exigem nada em troca. Todos nós estamos gratos pela oportunidade de participar”.

 

Leave a Reply