| | | 55 31 3568-1401

Alerta de oração por nossas crianças e adolescentes durante os Jogos Olímpicos - Campanha BNR

Boletim BRN do dia 22 de julho de 2016

Alerta de oração por nossas crianças e adolescentes

“Quem recebe uma destas crianças em meu nome, está me recebendo. Mas se alguém fizer tropeçar um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe seria amarrar uma pedra de moinho no pescoço e se afogar nas profundezas do mar. Ai do mundo, por causa das coisas que fazem tropeçar! É inevitável que tais coisas aconteçam, mas ai daquele por meio de quem elas acontecem!”
Mateus 18:5-7

Para os justos, não dedicar as crianças o amor primário é impedi-las de se aproximarem de Deus, é fazê-las tropeçar. A exortação de Jesus para esses casos é muito severa, era melhor amarrar uma pedra de moinho no pescoço e se jogar no mar. Por outro lado, agir com amor para com as crianças é aproximá-las cada vez mais conscientemente de Deus, e as palavras de Jesus nesse caso são igualmente fortes: receber uma criança é receber o próprio Cristo. Ele é a criança recebida e não o adulto que a recebe. Ele está nas crianças.

É por isso que Juan Simarro diz:  “Se a teologia fosse feita diante do rosto de uma criança com fome, ela seria muito menos conversa, argumentos e longos discursos e muito mais práxis cristã. (…) O teólogo perderia suas palavras, trabalharia em silêncio e a única voz emitiria seria justiça, justiça, justiça.”

Nós do Bola Na Rede – Renas – não queremos ser cúmplices daqueles que fazem as crianças tropeçarem, mas queremos nos somar a aqueles que recebem as crianças em nome de Jesus. Tudo que fazemos é para que cada criança tenha a oportunidade de experimentar o amor de Deus de forma prática. Queremos escutar atentamente suas palavras, acreditar nelas, protege-las, valorizá-las e denunciar os maus tratos. Jesus continua entre os pequeninos, não sejamos distraídos pela ilusão dos Jogos Olímpicos, seu legado pede ser uma pedra de moinho.

“Que o meu coração se quebrante com aquilo que quebranta o coração de Deus” – Bob Pearce, fundador da Visão Mundial.


Benjamin César
Comitê Bola na Rede Rio de Janeiro, Visão Mundial

  • Pelas crianças e jovens negros e pobres de nossa cidade. Para que tenham seu direito a vida respeitado e valorizado por todos, principalmente pelo Estado.
  • Para que durante os jogos olímpicos, as crianças sejam poupadas de violações de direitos, como: trabalho infantil, abuso e exploração sexual, desaparecimento e tráfico de pessoas, acesso ao álcool e outras drogas, violência física, verbal e emocional, abandono e negligência.
  • Para que as crianças e adolescentes, voluntárias da campanha Bola Na Rede e que estarão nas ruas durante os jogos, sejam bem recebidas pelas pessoas abordadas e estejam protegidas de pessoas mal intencionadas.
Acompanhe as notícias do Bola na Rede: www.bolanarede.org.br

Leave a Reply