| | | 55 31 3568-1401

Missão integral em tempos de violência

Missão integral em tempos de violência

Em uma época em que as faces da violência contemporânea são diversas e cada vez mais desafiadoras é papel da igreja construir e fortalecer iniciativas de paz. Neste contexto, foi realizado entre os dias 4 a 8 de Setembro o Congresso  Miquéias América Latina em Honduras  à luz do tema “Missão Integral em tempos de violência”.  Compartilhamos abaixo o relato de Evandro Alves de Freitas, vice-presidente do Instituto Solidare, sobre sua participação na consulta. 

A experiência da Consulta Miquéias Latino-americana contribuiu de forma significativa para a minha compreensão sobre a temática da violência em suas mais diversas manifestações influenciando a minha prática ministerial. A violência física é apenas o ápice de muitas outras violências que são invisibilizadas por um paradigma antropológico que prioriza o poder e faz com que a violência deixe de ser uma reação circunstancial para se tornar constitutiva da condição humana e social, transformando-a em um fenômeno multicausal, enfatizou o Reverendo Raul, principal preletor da consulta.

Ressaltou-se ainda os aspectos mais relevantes da violência no contexto latino-americano, focando de maneira muito especial a violência estrutural, o caso das emigrações e imigrações e a violência de gênero. No caso específico da violência estrutural, destacou-se a desigualdade como uma das características do sistema vigente de exclusão, sistema esse que faz com que 1% da população possua a riqueza equivalente à da parcela de 99% da população. Sede da consulta, Honduras  possui 54% da população em um situação de pobreza e outros 46% em situação de extrema pobreza, condição essa que cria um exército de reserva que, por estar vulnerável, se cala por seus direitos, mas que libera a ira daqueles que não têm nada a perder.

E todas as exposições evidenciou-se como somos violentados em nossos direitos todos os dias por estruturas econômicas, políticas e sociais que oprimem e aprisionam, negando às pessoas o acesso ao mínimo para se ter uma vida digna, aperitivo do Reino. Ao tempo em que o encontro descortinou diante de nossos olhos esse triste universo, também apontou alternativas para enfrenta-lo.

Para isso, é preciso romper com o paradigma do poder somente e construir o paradigma da cultura da paz, resultante do profundo relacionamento do homem com Deus e do homem com o seu próximo. Esse último deve ser marcado por atitudes de misericórdia, verdade, justiça e paz, valores esses que são inegociáveis. O paradigma do poder somente não suporta as pequenas ações do bem, o que irá implodi-lo de dentro para fora.

As peças teatrais realizadas antes das palestras serviram como verdadeiros canais de comunicação aos nossos sentimentos, o que nos deixou mais sensíveis à palavra, associando isso aos cânticos ministrados em todos os momentos, que falavam das lutas concretas, ao tempo em que nos enchiam de esperança. O mais espetacular de tudo foi ver que em meio a toda a realidade apresentada de reações concretas do antireino, existe uma Igreja viva, que seguindo o exemplo da pessoa de Jesus de Nazaré, tem inspirado pessoas e instituições a se posicionarem em favor da vida e do Reino, onde muitos inclusive, em nome da proposta do Reino, doaram suas vidas como mártires, como foi possível ver através das oficinas e estudo de casos.

Deus agiu e se fez presente naqueles dias em Honduras, tantos povos, culturas e línguas, mas como em um verdadeiro pentecostes o idioma não foi um impeditivo para ouvir e comunicar as maravilhas que Deus tem feito na vida da sua igreja e do povo latino-americano, renovando a esperança e a certeza de que um mundo novo é possível. Apesar das diferenças entre todos, naqueles dias em Honduras me senti em uma grande família, em uma grande nação, a grande nação latino-americana.

Louvo a Deus pelas igrejas, pelas organizações e pelos irmãos e irmãs que estiveram presentes no encontro e que como vi, dedicam suas vidas de forma integral em prol do Reino de Deus. Louvo a Deus pela vida da Tearfund que possibilitou que nós, uma igreja da periferia da cidade do Recife, no nordeste do Brasil, tivéssemos uma experiência impactante como essa.

A Deus toda glória.

Evandro Alves de Freitas

Membro da Igreja Batista em Coqueiral – Recife – Pernambuco – Brasil

Vice-presidente do Instituto Solidare e Coordenador das Escolas de Fé e Política

Leia a íntegra das palestras (em espanhol): 

Tema I: Violencia – Una perspectiva geral

Tema II: La violencia como factor estructural

Tema III: Violencia de género

Tema IV: Violencia – migración y trata de personas

 

 

 

 

Leave a Reply