| | | 55 31 3568-1401

Metodologia Umoja: Comunidades Transformadas

Metodologia Umoja: Comunidades Transformadas

Aconteceu entre os dias 27 de Outubro a 02 de Novembro, em Campinas – SP, o Segundo Encontro de Monitoramento Umoja, um projeto da FEPAS em parceria com a Tearfund. Dessa vez, o evento foi realizado junto com o Curso Intensivo de Missões e por esse motivo o encontro que aconteceria em dois dias foi estendido para seis dias, proporcionando a todos os participantes uma programação intensa e bastante rica.

Participaram do encontro pastores, missionários e líderes das Igrejas Batistas Independentes de todas as regiões do Brasil, incluindo irmãos da Convenção Bautista Betel do Paraguay. Ao todo 20 cidades do país foram representadas: Altamira – PA, Brasília – DF, Campina Grande – PB, Campinas – SP, Concordia – SC, Duque de Caxias – RJ, Fortaleza – CE, Itaboraí – RJ, Itacoatiara – AM, Itapetininga – SP, Juazeiro do Norte – CE, Macapá – AP, Manaus – AM, Patos – PB, Petropolis – RJ, Rio de Janeiro – RJ, São Paulo – SP, Taguatinga do Norte – DF, Uberaba – MG.

O encontro  teve como objetivo consolidar a vivência da metodologia UMOJA – Comunidades Transformadas nas igrejas que estão vivenciando o processo, além de seguir disseminando a metodologia entre as igrejas da CIBI. Em parceria com a Secretaria de Missões, convidamos para o encontro palestrantes que abordaram temas relevantes para os ministérios locais. O programa contou com estudos bíblicos em Atos, Oséias, cartas pastorais, Jonas e Tiago e abordou temas como:

Trabalho com refugiados – Andrea Salles – Vale da Benção e SIETAR Brasil

Igreja e justiça fiscal – Tercio Freire- Ame a Verdade,

Cuidado integral do missionário – Marcia Tostes – Missão Antioquia

Liderança feminina – Regina Sanches – Saber Criativo,

Plantação de igrejas – Ricardo leitão – CTPI

Desenvolvimento Comunitário – Marcel Lins – CADI

Igreja e os ODS, agenda 2030 – Marcos Custódio – A ROCHA Brasil

Foram compartilhadas as experiências dos que estão implementando a metodologia UMOJA, identificando as facilidades e dificuldades do processo e estes receberam dos participantes palavras de incentivo e sugestões que levaram consigo para reflexão e ânimo em momentos difíceis da caminhada. Também conhecemos as estratégias que nossos parceiros no Paraguai estão usando para sensibilizar e capacitar todos os pastores da convenção na metodologia.

Identificamos que o monitoramento realizado tem favorecido tanto a implementação nas diferentes regiões do Brasil, como as troca entre os participantes do grupo, o que enriquece o processo. Alguns foram convidados a compartilhar a metodologia para grupos fora da CIBI.  Isso tem sido possível através da parceria Tearfund e FEPAS.

Participar do Encontro de Monitoramento foi uma experiência muito marcante para mim. Eu já havia participado do encontro no ano passado, mas esse ano em especial, foi muito impactante, pois tratou de missão urbana, que é o meu caso. Pude nesse encontro compreender um pouco mais sobre o contexto que a igreja local está inserida. Os encontros são bons, pois através deles podemos renovar as forças, ânimo e vivenciar a experiência de cada projeto, e isso nos motiva. O Umoja pra mim foi algo muito bom, trouxe um despertamento em sair da comodidade e abriu meus olhos pra ver que todos vieram com um propósito de servir. Acendeu uma chama que já estava dentro de mim, mas não sabia como fazer, como agir e nem por onde começar. É uma ferramenta muito boa para igreja e líderes. É uma forma de se envolver com a comunidade e de fazer algo por ela. É um meio de ser igreja de verdade, como Jesus foi”. (Euniciane Vaz, facilitadora do Umoja em uma igreja local da cidade Concórdia , Santa Catarina)

 

Leave a Reply