| | | 55 31 3568-1401

Guerra no Iêmen - Encontrando coragem em meio à crise

Guerra no Iêmen – Encontrando coragem em meio à crise

No Iêmen, 24 milhões de pessoas precisam de ajuda humanitária e 9,9 milhões correm o risco de morrer de fome. O país também está enfrentando um dos maiores surtos de cólera já registrados, com mais de um milhão de casos relatados.

O editor de notícias da Tearfund, Andrew Horton, conversou com um parceiro da Tearfund para obter informações exclusivas sobre a crise no Iêmen e descobrir mais sobre os desafios que o povo iemenita enfrenta.

Andrew:
A guerra no Iêmen foi considerada como a pior crise humanitária do mundo. Mas a partir de sua experiência como cidadão local, quão ruim é de fato?

Parceiro:
Quando você olha para as estatísticas, é claramente ruim. Mas fica pior quando você tem amigos,  parentes, pessoas com quem trabalha e convive, e eles não sabem para onde podem ir com a dor sentem. Então, acho que fica ainda pior quando você começa a conectar as estatísticas à vida real e a pessoas reais.

Andrew:
Quanto a localização geográfica do Iêmen interfere na crise?

Parceiro:
O Iêmen está isolado. Há água ao redor de uma parte e há deserto ao redor do resto. E isso torna tudo é mais desafiador. As pessoas sentem que não têm voz. Se você comparar a cobertura da mídia com outros países que estão em crise percebe claramente que o Iêmen não recebe tanta atenção. É muito pior do que está sendo retratado – é de partir o coração. É devastador.

Andrew:
Quão difícil é para que os parceiros da Tearfund e outras organizações humanitárias trabalhem no Iêmen?

Parceiro:
No começo, sempre se enfrenta desafios. Por isso é preciso demonstrar neutralidade e imparcialidade do princípio ao fim, o que sugere integridade. Mas, ao mesmo tempo em que respeitar os fatores e valores culturais cria essa aceitação por parte das comunidades em que se trabalha, pode ser também uma montanha-russa: em um dia você é aceito e no próximo é mal visto.

Acho que a vantagem de trabalharmos com a Tearfund é que somos capazes de nos envolver em áreas onde talvez outros grupos humanitários não vão porque são considerados insignificantes ou desconhecidos. E acho que essa é a vantagem: a Tearfund é conhecida.

Andrew:
Como o povo iemenita está lidando com essa crise?

Parceiro:
Há uma enorme sensação de fadiga. Os maiores desafio vão da depressão ao esgotamento. Penso que, no início da crise, as pessoas buscavam por esperança na família e nos grupos sociais, o que é muito importante no Iêmen. Mas agora as famílias estão se separando e, portanto, o apoio social e familiar está sendo destruído. Isso é incomum para esta sociedade, pois a responsabilidade comunitária e o apoio social são típicos dos iemenitas.

Andrew:
Como as gerações mais jovens estão lidando com a crise no Iêmen?

Parceiro:
Muitos jovens no Iêmen sempre conheceram guerra e conflito. O que eles não estão familiarizados é com o fato de que essa crise está tirando tudo com o que eles poderiam sonhar.

Eles se sentem roubados de propósito e identidade, e essa é a maior crise. A guerra também os torna vulneráveis ​​e expostos a pessoas que vêm com ideologias e radicalismo prejudiciais. Portanto, embora os jovens tenham a mente aberta e questionem, também estamos vendo alguns deles serem radicalizados e recrutados por grupos armados.

Andrew:
O que poderia trazer paz?

Parceiro:
Eu acho que a chave é ajudar os iemenitas a restaurar seu senso de identidade e comunidade. São comunidades fortes que podem promover a paz e a reconciliação. As pessoas agora se sentem desconectadas de suas comunidades.

Andrew:
Qual a sua esperança para o país?

Parceiro:
Eu acredito que o povo iemenita está aberto a receber ajuda de pessoas que eles conhecem e confiam, que não estão apresentando uma agenda, mas que demonstram amor, esperança, compreensão e ajuda.

Eu realmente espero que demonstremos ao povo iemenita que eles são dignos de nossa ajuda por causa de quem eles são, não por serem vítimas ou “um projeto”.

E acho que essa é uma oportunidade para a Tearfund, porque a Tearfund é motivada por seus valores mais do que por qualquer outra coisa. E nossa parceria também é movida por valores. Eu acho que as gerações mais jovens reconhecerão e abraçarão essa mentalidade. Essa é a minha esperança.

Por favor, ore:

Deus pai,

Choramos com aqueles que choram no Iêmen. Traga paz a esta nação e restaure a esperança ao seu povo. Conforte os corações partidos e cure os doentes. Obrigado pela coragem e pelo comprometimento dos nossos parceiros que trabalham em circunstâncias tão desafiadoras. Seja uma lâmpada para os pés deles, e uma luz para os seus caminhos.

Em nome de Jesus, oramos, amém.

(Crédito da foto: Mohammed Jamal / DEC)

Postado originalmente no site da Tearfund UK no dia 6 de novembro de 2019

Leave a Reply