| | | 55 31 3568-1401

Governo de Roraima pede ao STF para fechar fronteira com a Venezuela e impedir entrada de imigrantes

Governo de Roraima pede ao STF para fechar fronteira com a Venezuela e impedir entrada de imigrantes

O governo de Roraima protocolou, nesta sexta-feira, 13 de abril, uma ação civil no Supremo Tribunal Federal (STF) com pedido de tutela provisória para que a fronteira do Brasil com a Venezuela seja fechada por prazo determinado, impedindo a entrada de imigrantes no estado. A ação pede ainda recursos adicionais para suprir os custos especialmente de saúde e educação com os imigrantes. A relatora da ação no STF será a ministra Rosa Weber.

A governadora do estado, Suely Campos (PP), argumenta que a crise no país vizinho provocou “uma verdadeira explosão no fluxo migratório”. Segundo a prefeitura de Boa Vista, 40 mil venezuelanos moram na capital e já representam mais de 10% da população da cidade, que hoje é de 330 mil pessoas. A Polícia Federal calcula que cerca de 800 imigrantes cruzam diariamente a fronteira entre o Brasil e a Venezuela, em busca de melhores condições de vida.

Na ação, o governo de Roraima associa a imigração em massa de venezuelanos ao aumento da violência e a problemas de saúde pública no estado, como o reaparecimento de doenças como o sarampo, com 59 casos registrados, e tuberculose. Somente este ano, os venezuelanos teriam cometido 82 crimes, frente a sete praticados em 2012, “o que é estarrecedor”, segundo o documento. Além disso, segundo a Polícia Civil local, os homicídios em fevereiro e março de 2018 no estado chegaram a 44, frente a 24 no mesmo período de 2017.

O documento ressalta que teria ocorrido um “aumento considerável de apreensões de armas”. Assim, “convém enfatizar que o descontrole nas fronteiras tem oportunizado a prática de inúmeros crimes internacionais de tráfico de drogas e armas, inclusive com a participação de membros de facções criminosas conhecidas pelo estado brasileiro”. Segundo o governo de Roraima, criminosos venezuelanos passaram a estabelecer relações com facções brasileiras. (Extraído de: O Globo; foto: Eduardo Knapp, Folhapress)

Intercedam conosco pelos refugiados venezuelanos. Vamos clamar ao nosso Deus por melhores oportunidades e condições de trabalho para aqueles que já cruzaram a fronteira e hoje vivenciam péssimas condições de trabalho em Roraima. Que a nossa identidade como “peregrinos e forasteiros”* nos impulsione a responder ao chamado para acolher e cuidar do estrangeiro** de forma que a hospitalidade se transforme em uma prática comum em nossas igrejas.

* 2 Pedro 2:11
** Deuteronômio 10:18-19

Clique aqui para ver a íntegra do nosso Boletim de Oração deste mês. 

Leave a Reply