| | | 55 31 3568-1401

Felicidade e tempo de gratidão

Felicidade e tempo de gratidão

Quem tem acesso a água encanada não faz ideia da dificuldade enfrentada por aqueles que vivem em locais em que a água é um bem raro. Abaixo encontra-se a comovente história de resiliência e superação de uma família do interior da Paraíba

Moises Frausino da Silva, 65, é um agricultor paraibano que nasceu no sítio Serrão, localizado a 42 km de Princesa Isabel. Desde criança seu Moisés trabalha arduamente para sobreviver em uma região muito difícil do sertão da Paraíba. Casou-se muito cedo com Maria do Socorro, com quem teve 11 filhos. Com muitas dificuldades enfrentando grandes estiagens a família de seu Moisés teve de conviver a vida toda com a falta d´água.

A dificuldade  de sobrevivência se agravava para a família Frausino já que, devido à distância da sede do município, eles não são contemplados nem mesmo pelos caminhões da operação Pipa do Governo Federal. A Comunidade Serrão é vista em Princesa Isabel como “o fim do mundo”, o  lugar que ninguém quer ir de tão difícil o acesso por estradas vicinais de péssima qualidade.

A esperança começou a surgir para a família Frausino e demais famílias do Serrão quando seu Moisés ouviu do Presidente da Associação Comunitária, Cícero Alves da Silva, que existia uma igreja que perfurava poços em comunidades carentes e de difícil acesso à água no sertão.

Em 2016 o técnico agrícola e voluntário do Programa Sertão Sustentável, José Ivonildo Fernandes, participou de uma reunião de associações na sede do município de Princesa Isabel. Ao ouvir os líderes comunitários descreverem a grave situação de estiagem na zona rural, José Ivonildo mencionou o Programa Sertão Sustentável (PSS) da ACEV/ACEV Social. Alguns líderes comunitários já conheciam a ACEV e outros não.

O PSS despertou o interesse do senhor Cícero Alves da Silva. “Ficamos ansiosos para receber a equipe da igreja que faz projetos. Confesso que pensei que eles não viriam. Que interesse esse povo teria se nós não somos crentes e eles não são políticos? Mas foi tudo explicado e começamos um trabalho que mudou a nossa  vida!”.

A ACEV social perfurou um poço de 52 metros de profundidade que deu vazio. Com a perplexidade de todos da comunidade com o poço vazio as famílias se reuniram  e filhos que estavam em São Paulo contribuíram e perfuraram com seus próprios recursos um novo poço. A ACEV Social, junto com a comunidade, realizou todo o processo de montagem do novo poço.

Vivíamos carregando água nos lombos dos jumentos. Foram anos que pareciam não ter fim.  Nem o governo nem a prefeitura atendiam o nosso clamor.  A perfuração feita pelo Projeto não deu certo, mas nós  reagimos! Com o esforço dos meus filhos e das outras famílias fizemos outra perfuração, conversamos com o pastor,  o projeto apoiou com a montagem completa  como combinado. Hoje temos felicidade, mais de três mil litros de água por hora, um tempo de gratidão!”, relata o seu Moisés.

Segundo explicou o técnico agrícola do Programa Sertão Sustentável, José Ivonildo Fernandes, a ideia de apresentar às famílias o Programa Sertão Sustentável da ACEV foi para que essa comunidade tivesse a sua independência e uma nova identidade. “Apresentamos a eles como uma possibilidade, pois seria feita uma avaliação, uma seleção e a proposta de trabalhar em parceria com toda a comunidade. O trabalho foi feito vencendo as distâncias e os preconceitos com relação à comunidade. Graças a Deus o poço deu água! Agora essa comunidade está feliz e independente. O volume de água foi acima de 3.000 litros d’água/hora e água boa. As famílias já compartilharam comigo de sua felicidade e sabem que agora têm a possibilidade de plantar suas hortaliças, dessedentar seus animais e ter essa independência hídrica”.

Sobre a grande dificuldade de conseguir água, Edinaldo Frausino da Silva, 27, um dos 11 filhos do seu Moisés Frausino comentou: “Sou morador daqui desde que nasci, e sei como é difícil o acesso a água! As coisas para nós aqui não são moleza, precisei viajar para o corte de cana em são Paulo para sobreviver. E agora estou de volta na esperança de água para melhorar nossa vida aqui, meus irmãos que ficaram lá estão na torcida por este projeto. Está nas mãos de Deus”.

A agricultora Sueli Frausino da Silva, 39, também filha do seu Moisés, foi a principal articuladora para o desenvolvimento do poço dentro da comunidade do Serrão. Ela mobilizou a associação comunitária, fez contato com o técnico agrícola e fez a ponte entre a comunidade e a ACEV. Sueli participou de todo o processo de desenvolvimento do projeto.

“Meu Deus, é difícil descrever a realidade desse poço em nossa comunidade! Tudo e todos sempre diziam que nada dava certo para o sítio Serrão, conhecido como o pior lugar de Princesa Isabel. Os nossos sonhos e as nossas vidas estavam depositados nesse Projeto. E quando não deu água na primeira perfuração meu mundo desabou, não só o meu, mas de toda a minha família e das outras pessoas da comunidade. Era  a nossa esperança de transformação. Foi um dos dias mais difíceis da nossa vida. O sofrimento pela falta d’água no Serrão sempre foi uma carga em nossa vida e na nossa alma. Aquele foi o dia do desânimo. Mas com Deus o fim é o começo. Nos juntamos com muito sacrifício, eu vi a dor e o sofrimento do meu pai pela situação de falta d’agua. Meus irmãos juntaram tudo o que tinham para perfuramos mais um poço e Deus realizou nosso sonho, água para todos no Serrão. Depois da perfurado, não tínhamos nenhuma condição de montar e equipar o poço, mas Deus enviou seus anjos, a igreja que desde o início esteve conosco nas reuniões decidiu continuar com o projeto apoiando o poço que perfuramos. Não foi fácil, mas esse era o meu sonho desde criança. Eu vi minha mãe sofrer carregando água na cabeça para me criar. Eu sofri sem água para criar meus filhos. Deus mudou nossa sorte. Valeu o esforço e o sacrifício, nossa palavra hoje é gratidão. Gratidão a Deus, aos pastores e as pessoas que contribuíram sem nos conhecer para ver a nossa vida melhorar. Toda a comunidade está feliz e realizada”, comemora Sueli.

Dêem graças a Deus conosco pela vida desta família e de todas as outras residentes na Comunidade do Serrão. Considere também se tornar nosso apoiador. Com a sua ajuda muitas outras vidas serão transformadas. Doe agora! 

 

Leave a Reply