| | | 55 31 3568-1401

Deus te ama!

Como falar sobre o amor de Deus aos oprimidos deste mundo?

Deus te ama!”

Como podemos dizer estas três palavras poderosas e verdadeiras às pessoas pobres, aos oprimidos e marginalizados? Tudo ao redor deles grita exclusão, isolamento, exploração e desesperança. Não é surpresa nenhuma que eles se sintam esquecidos e ignorados.

A única maneira de podermos dizer “Deus te Ama” com integridade é demonstrar isso. As Boas Novas para os pobres não são apenas palavras, mas poder para romper as injustiças que os aprisionam; são as mãos que alcançam e trazem cura e amor; é o processo de libertação.

As Boas Novas são restauração, libertação, reconciliação, redenção e inclusão.

Os objetivos de desenvolvimento procuram proporcionar uma vida melhor para as pessoas pobres e desfavorecidas. Porém, o Evangelho não busca simplesmente uma vida melhor, apesar disso ser importante. O Evangelho é uma declaração e uma demonstração do amor e da justiça de Deus; O Evangelho rompe as cadeias da desigualdade e da opressão, enfrenta a corrupção e os que exploram aos outros, e o Evangelho declara o Reino de Deus.

Em nossos estudos sobre a pobreza, desenvolvemos teorias e modelos que procuram explicar as suas causas e os seus efeitos, sugerindo soluções possíveis e resultados esperados para enfrentá-la. Entretanto, do ponto de vista das pessoas pobres, a pobreza é injustiça e morte.

Jesus declara que Ele é o caminho, a verdade e a vida (João 14:6), que Ele veio para nos dar vida em abundância (João 10:10) – a criação tem a ver com o ato de dar vida e Deus a declara como sendo algo bom. Portanto, a pobreza é uma afronta a Deus. A pobreza é um sinal de rebelião e pecado contra a vontade de Deus. Ser um seguidor de Cristo, ser um portador das Boas Novas, é ser um ativista contra a pobreza e a opressão.

A Miquéias escolheu envolver-se ativamente com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e nos próximos meses e anos vamos procurar aumentar o nível de conscientização da farsa que a pobreza representa. Também vamos mobilizar um esforço conjunto e persistente para enfrentar as injustiças associadas à pobreza e exigir que os nossos líderes e governantes respondam pela nossa responsabilidade compartilhada de diminuir a pobreza e trazer o desenvolvimento sustentável. Portanto, para nós isso é mais do que desenvolvimento, é libertação.

Agenda Divina de Libertação! (ADL)

A pobreza é o resultado direto da ação e omissão dos seres humanos. Não reagimos ingenuamente porque somos bons ou porque o ato de ajudar os pobres nos faz sentir melhor. Também não respondemos acreditando que os pobres são todos inocentes e perfeitos. Respondemos porque Deus é bom e o seu propósito é trazer cura e vida a todos nós. Respondemos porque Deus nos ama e demonstrou isso através de Jesus Cristo.

Deus te ama – este é o nosso chamado para agir, o nosso chamado para unir os nossos esforços, o nosso chamado para mudar os nossos estilos de vida, o nosso chamado para fazer parte da Agenda Divina de Libertação. Venha, vamos caminhar juntos.

17 ODS + 1 ADL = Boas Novas!

Sheryl Haw
Diretora Internacional da Rede Miquéias

Leave a Reply