| | | 55 31 3568-1401

Clamemos pelo sertão

Clamemos pelo sertão

Os cenários de seca extrema e seca excepcional cresceram no Nordeste, abrangendo partes de todos os 9 Estados. É o que mostra o mapa de setembro do Monitor de Secas do Nordeste do Brasil. O Ceará é um dos que apresentam maior avanço da estiagem. Segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), 75% do território do Estado apresenta seca extrema ou seca excepcional. Em relação ao mesmo período do ano passado, o quadro se agravou de forma significativa na região. Em setembro de 2015, o Maranhão, por exemplo, possuía áreas de seca grave, moderada e fraca. O mapa de setembro deste ano mostra grande parte do território do estado com seca extrema.

Em Quixadá, no Sertão Central (a 215 quilômetros de Fortaleza), não se vê chuva desde o fim da quadra invernosa deste ano (período entre fevereiro e maio que concentra a maior parte da chuva no Estado). O relato é do presidente da Associação dos Agricultores do Distrito de Riacho Verde, Francisco Rodrigues. O centenário açude Cedro, símbolo das primeiras intervenções para enfrentar os efeitos da seca, já não contribui mais nem com água nem com forragem para alimentar os animais. “A maioria dos produtores teve que se desfazer do rebanho para não ver os animais morrerem e alguns que ainda têm gado sobrevivem a duras penas. Na agricultura, não teve produção porque o inverno foi muito fraco. A situação está difícil.”

Na Paraíba, os problemas no abastecimento de água em Campina Grande deve durar mais do que o esperado, já que a previsão é de mais estiagem para 2017, o que deixaria a região na maior seca dos últimos 100 anos. De acordo com a Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa), o açude de Boqueirão, responsável por abastecer Campina Grande e outros 19 municípios, tem apenas 6,4% da capacidade total, ou 26,3 milhões de metros cúbicos (m³) do total de 411,6 milhões de m³. (fonte: Uol notícias e Jornal da Paraíba)

Por favor, orem conosco:

  • Pelo trabalho da Tearfund e parceiros no sertão que, em meio à crise hídrica, econômica e política, continuam respondendo de maneira apropriada ao chamado para transformar esta realidade;
  • Com a severidade da seca os desafios aumentam. Oremos para que Deus desperte pessoas e organizações solidárias e com sensibilidade para apoiarem as muitas iniciativas de enfrentamento da seca.

Recursos: Juntando os Cacos

Produzido pela Lifewords, o livreto “Juntando os Cacos” se propõe a ser uma fonte de consolo e esperança para comunidades atingidas por situações de desastres. Cremos que nosso Senhor é capaz de renovar a esperança daqueles que Nele esperam, mesmo em situações extremas. Esperamos ansiosamente pelo dia nosso Deus enxugará dos olhos toda lágrima e não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor, pois a antiga ordem já terá passado. (Ap 21:4)

Clique aqui para baixar o pdf do livreto.

Leave a Reply