| | | 55 31 3568-1401

Alimentando os amedrontados

Postado no blog da Tearfund no dia 22 de setembro por Mark Lang

Alimentando os amedrontados

A temperatura é de 35 ° C, o cheiro de gás lacrimogêneo é forte e centenas de refugiados estão em uma fila ordenada para receber alimento de um parceiro da Tearfund. Os suprimentos são servidos a um grupo de pessoas que foram presas em uma estrada sérvia com a fronteira húngara por mais de um dia, tendo seu progresso bloqueado pela polícia com canhões de água.

Por enquanto estes refugiados da Síria, Iraque, Afeganistão e Eritreia estão em um jogo de espera, em que centenas de tendas vão surgindo formando acampamentos improvisados. Alguns têm ferimentos nas pernas e pés em decorrência das viagens árduas que fizeram, enquanto outros estão se recuperando dos efeitos do gás lacrimogêneo. O que eles não têm é qualquer informação sobre o que vai acontecer a seguir.

Os parceiros da Tearfund estão trabalhando em estreita colaboração com os refugiados para fornecer alimentos leves, que não ocupam muito espaço e que podem ser consumidos enquanto as pessoas estão em movimento como pão branco, conservas de peixe e queijo. O sol do fim do verão nesta parte da Europa Oriental ainda é muito forte, de modo que a água também é distribuída para hidratar as pessoas no calor sufocante. Mães recebem fraldas para seus filhos cansados ​​e desorientados.

“Foi encorajador ver nosso parceiro satisfazer as necessidades básicas dessas pessoas”, disse Claire Tiffen, Gerente de Suporte de Ajuda Humanitária da Tearfund. “Nós conversamos com um monte de gente e houve uma verdadeira sensação de desespero e confusão depois de viajarem tanto tempo para chegar à fronteira. Mas ainda havia uma determinação para prosseguirem  suas viagens”.

Tearfund, que continua a oferecer apoio vital aos refugiados no Líbano e na Jordânia, também está apoiando refugiados do Oriente Médio na Grécia. Nas ruas de Atenas nosso parceiro Faros está planejando distribuir vouchers que permitirão que as famílias de refugiados comprem  alimentos em supermercados.

Os pais com crianças pequenas e idosos estão dormindo em parques e praças, de acordo com Danae Serafemidi de Faros.”Entre eles estão as crianças que perderam seu guardião no caminho ou que fizeram a viagem por conta própria”, disse Danae. “Eles estão sendo expostos ao tráfico e à exploração. “E este é apenas um vislumbre da pior crise migratória da Europa desde a Segunda Guerra Mundial”.

Clique aqui para ler sobre nossa Campanha de Emergência de Ajuda aos Refugiados. 

Leave a Reply