| | | 55 31 3568-1401

Agências da ONU discutem desenvolvimento das cidades na Habitat III

Agências da ONU discutem desenvolvimento das cidades na Habitat III

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) participa da terceira Conferência das Nações Unidas sobre Moradia e Desenvolvimento Urbano Sustentável (Habitat III), que ocorre a partir de hoje até o dia 20 em Quito, no Equador. Na ocasião, a organização destacará temas como o papel da cultura no desenvolvimento sustentável das cidades, a garantia para que as megalópoles de amanhã consigam a água que precisam e a mobilização das cidades na luta contra o racismo e a discriminação.

De acordo com o ONU-Habitat, mais de 3,9 bilhões de pessoas no mundo, ou metade da população global, vivem em cerca de 1 milhão de cidades. A urbanização é tendência atual, e se estima que dois terços da população global viverão nas cidades até 2050 — os assentamentos urbanos geram cerca de 70% do PIB mundial e são catalisadores do desenvolvimento econômico, social e cultural.

A conferência Habitat III reunirá cerca de 15 chefes de Estado, 150 ministros de Habitação e centenas de prefeitos, incluindo das cidades de Paris, Bogotá e Johanesburgo, assim como representantes da sociedade civil e de governos nacionais e locais. Juntos, buscarão adotar uma Nova Agenda Urbana para os próximos 20 anos.

Com a apresentação do relatório “Cultura para o Desenvolvimento Urbano Sustentável”, na terça-feira (18), no Cinema Alfredo Pareja, de 10h às 13h, a UNESCO destacará o papel estratégico da cultura no alcance do desenvolvimento sustentável.

O relatório examina a contribuição das indústrias criativas tanto para a coesão social quanto para a diversidade cultural em ambientes urbanos. Também destaca os desafios em termos de conservação e turismo enfrentados por áreas urbanas inscritas na Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO.

Participarão do evento Roland Ries, prefeito de Estrasburgo (França); Luis Tejada, chefe da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID); e o professor Richard Sennett, da Universidade de Nova York e da London School of Economics. Francesco Bandarin, diretor-geral adjunto para Cultura da UNESCO será o moderador da sessão juntamente com Oumar Ciessé, secretário executivo do Instituto Africano de Gerenciamento Urbano (IAGU).

A UNESCO também apresentará a publicação “Água, Megacidades e Mudança Global”, na terça-feira (18), na Casa da Cultura Equatoriana Bejamín Carrión, de 10h às 10h45. A publicação examina questões como a crescente demanda por água, o preço e a purificação com foco em 15 megalópoles: Pequim, Buenos Aires, Chicago, Ho Chi Minh Ville, Istambul, Lagos, Londres, Los Angeles, Manilla, Cidade do México, Mumai, Nova York, Paris, Seul e Tóquio.

A UNESCO também organiza um debate sobre a inclusão e a não discriminação em colaboração com a sua Coalizão Internacional de Cidades Inclusivas e Sustentáveis (ICCAR, na sigla em inglês), a Comissão Nacional da UNESCO no Canadá e as prefeituras de Quito e Montevidéu.

O debate acontece no Centro de Convenções Antonio Espejo, na segunda-feira (17), de 16h às 18h30. Os participantes incluem os seguintes prefeitos: Daniel Martínez (Montevidéu, Uruguai), Denis Coderre (Montreal, Canadá), Christian Doligosa Sorongon (Cidade de Nova Lucena, Filipinas), e William Bell (Birmingham, no Alabama, Estados Unidos).

As Nações Unidas organizam conferências sobre habitação e desenvolvimento urbano a cada 20 anos. As edições anteriores aconteceram em Vancouver em 1976 e em Istambul em 1996. A sessão plenária será transmitida pela Internet pelo site http://webtv.un.org/.

Agência de direitos humanos também estará presente

A conferência da ONU também terá a participação da alta comissária adjunta do Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH), Kate Gilmore, assim como de uma delegação de funcionários da sede da agência em Genebra, além de representantes do escritório regional para a América do Sul e da Colômbia.

A relatora especial da ONU para o direito à moradia adequada, Leilani Farha, também estará presente na cúpula.

Leave a Reply