| | | 55 31 3568-1401

Parceiros apresentam experiências de sucesso em Seminário sobre Economia Restauradora

Parceiros apresentam experiências de sucesso em Seminário sobre Economia Restauradora

Com o objetivo de refletir sobre conceito de “Economia Restauradora” e compartilhar experiências exitosas, 25 pessoas participaram de um Seminário sobre o tema nos últimos dias 20 e 21, na Fundação Cecosne (Recife/PE). Dentre os participantes estavam parte da equipe da Tearfund Brasil e da Diaconia no Recife, Sertão do Pajeú e Oeste Potiguar, a Associação Agroecológica do Sertão do Pajeú (AASP) e o grupo de catadores/as do município de Tabira. Ação Evangélica (ACEV), Federação das Entidades e Projetos Assistenciais das Igrejas Batistas Independentes (FEPAS/CIBI), Instituto Solidare e Rede de Mulheres Produtoras do Pajeú também estiveram presentes.

Participaram como expositores no seminário o técnico da Diaconia Afonso Cavalcanti e o arquiteto e urbanista Alexandre Fernandes, sócio fundador da EPEA Brasil, instituição de consultoria para organizações que desejam reduzir danos e trabalhar de forma sustentável. Fernandes apresentou o conceito de Economia Circular e expôs os resultados de uma pesquisa recém-publicada realizada pela Tearfund no Brasil.

O conceito de Economia Restaurativa se baseia no princípio bíblico do Jubileu, costume judaico de separar um ano a cada cinquenta para o repouso da terra e descanso dos trabalhadores, liberdade de escravos, negociação justa e resgate de propriedades, perdão de dívidas e outras ações. O Jubileu era uma forma de avaliação e reparação dos danos provocados pela usura, o egoísmo e as desigualdades sociais.

Algumas  organizações e grupos apresentaram suas experiências concretas relacionados à temática do Seminário, tais quais:

Projeto Biodigestor Sertanejo

O projeto Biodigestor: um jeito inteligente de cuidar do meio ambiente, da Diaconia, retrata como o Biodigestor Sertanejo vem transformando a vida de famílias agricultoras em Afogados da Ingazeira, no Sertão do Pajeú de Pernambuco. Com a utilização do gás produzido a partir do esterco animal as famílias conseguem uma economia real de aproximadamente R$ 40 por mês, quantia que faz toda a diferença em uma região que concentra cerca de 58% da população pobre do País. Além disso, ao utilizar o biogás, as famílias reduzem drasticamente o desmatamento de árvores do bioma Caatinga para a coleta de lenha e produção de carvão vegetal, eliminam o uso do gás butano e dispõem de insumos para a fertilização do solo, entre outros benefícios. Confira o teaser legendado do vídeo aqui.

Projeto Seleta 

Concebido pelo Instituto Solidare, o projeto Seleta – Protagonismo Socioambiental, Gerando Inclusão Social, Renda e Resiliência para Mulheres de Baixa Renda da Periferia da Cidade do Recife tem por base a economia solidária. Atualmente, o projeto se encontra na fase de desincubação, o que corresponde exatamente ao lançamento profissional das artesãs e seus produtos no mercado. A deficiência e a falta de qualidade dessa fase tem sido um das causas de mortalidade dos empreendimentos de artesãos do país. Para sanar esse grave problema o Instituto Solidare elaborou, juntamente com as beneficiárias do projeto, um plano de negócio que demonstra a viabilidade econômica do empreendimento e fornece um roteiro para o processo de desincubução.

Rede de Mulheres Produtoras do Pajeú 

Projeto que envolve cerca de  400 mulheres em atividades de processamento de frutas, produção orgãnica e criação de moda. A Rede de Mulheres Produtoras do Pageú é um grupo de pessoas comprometidas com a construção de um mundo mais inclusivo para as mulheres. Diante da problemática advinda das mudanças climáticas e o nível de miséria vivenciado pelas mulheres no Brasil, a Rede luta pela construção da Economia Solidária e da Agroecologia.

Embora o tema da Economia Circular  – cuja pesquisa no Brasil está disponível na íntegra aqui –  ainda seja desconhecido no contexto brasileiro, foram identificados muitos pontos de conexão e complementarieade com a Agroecologia e com a Economia Solidária.

Os principais encaminhamentos decididos pelo participantes foram:

  •  Formação de grupo de trabalho e estudo;
  •  Realização de  diagnóstico das práticas existentes;
  • Realização de intercâmbios para a promoção de experimentação coletiva;
  • Promoção de experimentos sobre Economia Circular- Teste da Hipótese;
  • Realização de diálogos e capacitações para fora da igreja, com universidades, movimentos e redes sociais.

Para ver as fotos do evento clique aqui e acesse nosso álbum no facebook.

Leave a Reply