| | | 55 31 3568-1401

50 anos, 50 países: conheça a história da Tearfund na Etiópia

50 anos, 50 países: conheça a história da Tearfund na Etiópia

Para marcar os 50 anos da Tearfund, estamos compartilhando parte da nossa história nos 50 países em que trabalhamos. Convidamos nossos parceiros, mantenedores e intercessores a celebrarem conosco a provisão e o poder de Deus para transformar vidas e a se unirem a nós em intercessão por cada uma dessas nações. Nesta semana contamos sobre nossa atuação na Etiópia.

Não há falta de comida em minha casa agora, mas posso ajudar outras pessoas que precisam.” Essa é a experiência de Regatu e de muitos outros que, como ela, tiveram as vidas transformadas na Etiópia.

Lar de mais de 100 milhões de pessoas, quase 40% das quais vivem abaixo da linha da pobreza, a Etiópia enfrenta grandes desafios para superar a pobreza. As décadas de 1970 e 1980 viram a seca, a fome, a guerra e políticas mal-formadas levarem muitos à beira da inanição. E enquanto o país está agora muito mais estável, as chuvas irregulares contribuíram para a pior seca em mais de 50 anos. Isso deixou 8,5 milhões de pessoas precisando de assistência alimentar.

A Tearfund já passou por tudo isso, focando inicialmente na perfuração de poços, mas expandindo o trabalho para uma série de outros projetos e respostas emergenciais. Muito disso foi feito com a Igreja Etíope Kale Heywet (EKHC), a maior denominação evangélica da Etiópia.

Salvando famílias

Foi em parceria com a EKHC em 2002 que um projeto piloto de cinco grupos de autoajuda (GAAs) composto por 100 mulheres foi lançado em Nazaret. A abordagem do grupo baseia-se na crença de que as pessoas que vivem na pobreza podem ser agentes de mudança – que têm o potencial, não importando quão desafiadora seja sua situação pessoal – de resolver seus próprios problemas se receberem apoio dentro do grupo.

Através de poupanças regulares os membros dos grupos podem mobilizar os seus recursos, muitas vezes muito limitados, e contrair pequenos empréstimos para microempresas e necessidades urgentes de consumo. Reuniões semanais permitem que os membros discutam questões, encontrem soluções para problemas comuns e construam relações de confiança que apóiem ​​os membros por meio de crises pessoais.

Eu não sou uma mulher escolarizada”, diz Regatu. “Mas o treinamento sobre como salvar e fazer negócios mudou minha vida inteira e a de minha família também. Agradeço a EKHC e a Deus por colocarem um ponto final na história de pobreza da nossa família. Não foi apenas o dinheiro que recebi do meu grupo, mas o apoio e as visitas frequentes dos membros, que me tornou muito forte e confiante tanto nos bons como nos maus momentos.

Um movimento crescente

Atualmente 20.000 grupos de auto-ajuda atingem cerca de 1,5 milhão de pessoas em toda a Etiópia. Pesquisas realizadas em 2017 mostraram que essa abordagem é uma forma eficaz de criar meios de subsistência sustentáveis, aumentando a resiliência e aliviando a pobreza em situações urbanas e rurais.

Graças ao incrível crescimento dos GAAs, a Tearfund testou um esquema de ligação de microfinanças e treinou agricultores em melhores práticas agrícolas. Além disso, em resposta à seca, distribuímos alimentos de emergência e garantimos o acesso a água potável, além de fornecermos saneamento adequado e treinamento de higiene para milhares de pessoas.

Por favor, orem conosco por este trabalho:

  • Louvado seja Deus pela poderosa ferramenta dos grupos de auto-ajuda e pelo seu crescimento na Etiópia. Ore para que possamos aumentar o trabalho nos próximos seis anos de modo para meio milhão de membros em 30.000 grupos.
  • Interceda pelas comunidades que lutam contra a seca em curso. Ore para que a ajuda possa alcançar os milhões de pessoas que precisam de assistência.
  • Ore pelo trabalho contínuo da Tearfund para fortalecer as comunidades para que elas sejam mais capazes de suportar os desafios de um clima em mudança.

Leave a Reply