| | | 55 31 3568-1401

2º Fórum de Missão Urbana destaca principais desafios de ser Igreja em tempos de violência

2º Fórum de Missão Urbana destaca principais desafios de ser Igreja em tempos de violência

À luz do tema Ser Igreja em Tempos de Violência aconteceu nos dias 4 e 5 de novembro, na cidade de Recife, a segunda edição do Fórum de Missão Urbana (FMU). Realizado na Igreja Batista do Coqueiral, o FMU reuniu cerca de 101 pessoas para debaterem o papel da igreja na luta contra a violência urbana com ênfases especiais: violência estrutural, violência social, violência urbana, violência racial e de gênero ( violência contra a mulher). Integraram a programação: exposições bíblicas, palestras, análises de conjuntura,  estudos de caso, debates, depoimentos e grupos de interesses.

Ao fazer a exposição bíblica na manhã da sexta-feira, 04, o diretor da Faculdade Teológica Sul Americana, Jorge Henrique Barro, trouxe a definição de violência encontrada nas Escrituras e enfatizou a importância da reflexão sobre esta temática dentro da Igreja. “Nós que somos cristãos devemos ter uma compreensão das raízes da violência. A cobertura midiática sobre o assunto é chocantemente vasta, mas superficial. Centra-se no fato – que também é importante – mas dificilmente atinge as raízes das causas da violência”.

Relendo a trágica história de Caim e Abel, Barro afirmou ainda que a violência é o resultado de uma patologia da alma. “A violência, biblicamente falando, não começa com exércitos permanentes, ódio étnico, desigualdades sociais de longa data, injustiça, corrupção e coisas do tipo. A violência é tão próxima a nós quanto nossos próprios corações”.

A violência é tão próxima a nós quanto nossos próprios corações”.

Chamados para fora e enviados para dentro

Presidente do Instituto Solidare e pastor da Igreja Batista de Coqueiral, o pastor José Marcos destacou o papel da igreja no enfrentamento da violência urbana e de todas as mazelas que se perpetuam cotidianamente nas cidades. José Marcos falou também sobre como este papel se torna obsoleto quando os cristãos deixam de enxergar sua missão fora dos muros eclesiásticos. “A igreja só vai se humanizar quando ela aprender a sentir a dor dos filhos de Deus que não cabem dentro dos templos”.

Ao enumerar os principais desafios na relação igreja-cidade no Brasil contemporâneo José Marcos citou a volta da dinâmica inicial igreja-mundo ou “o avivamento dos chamados para fora e enviados para dentro” como sendo um dos principais desafios da Igreja brasileira.

 A igreja só vai se humanizar quando ela aprender a sentir a dor dos filhos de Deus que não cabem dentro dos templos”.

Violência de gênero

Conduzido pelo presidente da Diaconia e pastor Anglicano, Sérgio de Andrade, o estudo de caso sobre violência de gênero foi um dos destaques do FMU. Andrade iniciou sua fala com uma grave exortação à Igreja, que, nas palavras do pastor anglicano, legitima a violência contra a mulher. “Se não enfrentamos as questões de violência dentro da própria igreja, a pergunta é: por que deveríamos tratar algo que acontece dos muros do templo para fora? O desafio é falar sobre o tema e ressignificar a leitura bíblica que legitima a violência contra as mulheres”.

Temos que admitir que nossa liderança e nossas igrejas evangélicas em geral legitimam a violência contra a mulher”.

Juntos por um novo amanhã

A análise de conjuntura sócio-política brasileira foi feita por Alexandre Pacheco, do Centro de Direitos Humanos Dom Helder Câmara (CENDHEC) de Recife. Pacheco fez uma breve apresentação dos principais desafios impostos pelo conservadorismo sócio-político-econômico no Brasil dentre os quais estão o autoritarismo do Estado e a criminalização dos movimentos sindicais.

Por fim, urgiu os presentes a se articularem em prol da execução de um novo projeto de sociedade:

“O nosso desafio é construir um novo amanhã. Para isso eu apontaria dois elementos: reconstruir junto à população a necessidade de uma sociedade fraterna e a formação de uma cultura cidadã”, asseverou. O segundo desafio, de acordo com Pacheco, seria a rearticulação das forças progressistas em meio ao crescimento exponencial de forças conservadoras na sociedade ocidental.

“O nosso desafio é construir um novo amanhã.

Babilônia versus Nova Jerusalém

“Quando o ser humano busca satisfazer-se a si mesmo fora de Deus ele é violento por natureza”. Com estas palavras o Reverendo Sérgio Lyra instigou os presentes a refletirem sobre a importância da missão urbana. Ao fazer a exposição bíblica do dia 05 de novembro, Lyra destacou as duas cidades mais citadas na Bíblia: Babilônia e Nova Jerusalém.

“A primeira é chamada em apocalipse de cidade assassina, que bebe o sangue dos santos. Babilônia é violenta por natureza e por uma simples razão: ela tem pessoas que estão longe de Deus”. Por outro lado, prosseguiu o pastor, “A Bíblia fala de uma cidade totalmente diferente da Babilônia: a Nova Jerusalém. A Igreja é a Nova Jerusalém de Deus que já chegou no mundo e por meio da qual o Reino de Deus avança no mundo”.

Lyra disse ainda que a igreja que não marca a comunidade na qual está inserida é uma igreja que se fechou e não entendeu que a sua missão é para fora. “Nós não vamos acabar com a realidade da violência de uma vez por todas. Ou o Senhor Deus vem e interfere -como Ele vai fazer – e implanta definitivamente e já todo o seu reino de justiça, perfeição e glória, ou a igreja vai ter que continuar sendo sal e luz na terra”.

Quando o ser humano busca satisfazer-se a si mesmo fora de Deus ele é violento por natureza”.

Sobre o Fórum de Missão Urbana

A realização do FMU é fruto de uma parceria entre Tearfund, Betel Brasileiro, Instituto Solidare, Associação dos Líderes Evangélicos de Felipe Camarão (Alef), Ação Evangélica (Acev), Missão Juvep, Faculdade Teológica Sul Americana, Missão Aliança, Aliança Evangélica Brasileira e Rede Social do Centro.

A primeira edição do FMU foi realizada em novembro de 2015 em João Pessoa. Quase 100 pessoas participaram do evento cujo tema foi “Instrumentos de Deus na Cidade”. A partir desta primeira edição do FMU criou-se uma Rede de Missão Urbana para dar continuidade aos debates e ações propostas pelo fórum.

O próximo Fórum de Missão Urbana acontecerá na Bahia. Os grupos de interesse temáticos do 2º FMU decidiram adotar uma agenda relacionada à questão da violência durante os Fóruns locais que acontecem ao longo do ano.

Para ler o relato completo do 1º FMU, clique aqui.

Para acessar o site da Rede de Missão Urbana, clique aqui.

 

 

Leave a Reply